Vivo Keyd: equipe só ficou de fora de uma final do 1º split

Mesmo sem erguer uma taça nacional há seis anos, time costuma ter bons resultados no primeiro semestre

A Vivo Keyd iniciou mal o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) 2020, mas se reergueu nas semanas seguintes, seguindo um roteiro familiar. Segunda organização mais longeva do campeonato e com tradição de fazer ótimos primeiros splits, os Guerreiros nunca podem ser descartados do grupo de aspirantes ao pódio. Veja abaixo os motivos:

Rebaixamento de 2019 foi exceção

A péssima campanha da Keyd no primeiro semestre de 2019, que culminou com a queda ao Circuto Desafiante, quebrou uma sequência de cinco finais consecutivas da organização em 1º split de CBLoL.

Nas duas primeiras edições do campeonato, a disputa acontecia em uma única etapa. Apenas em 2014 houve a divisão da temporada e a Keyd foi a campeã do primeiro semestre com vitória apertada por 3 a 2 sobre a paiN. Portanto, desde a criação do 1º split, alguma formação da Keyd esteve na final, à exceção de 2019.

Em todos os anos, os guerreiros tiveram escalações distintas, portanto a rotatividade de jogadores nunca impediu a equipe de se destacar no primeiro semestre.

Circuitão da sorte

No 2º split de 2017, a recém-chegada ao CBLoL Team oNe superou a favorita paiN Gaming para conquistar o título do torneio. No primeiro semestre de 2018, a KaBuM!, que igualmente havia acabado de ascender à elite, também foi campeã. Em 2019, outro time vindo do Circuito Desafiante, o Flamengo, foi finalista da primeira etapa e ficou a detalhes de levantar a taça, o que acabou acontecendo no split seguinte.

Nas últimas temporadas, aqueles que vieram do Circuitão tiveram bom desempenho. Este ano, a Vivo Keyd é uma das duas equipes promovidas que esperam repetir o roteiro.

Tradição

A Vivo Keyd entrou para o MOBA da Riot Games em novembro de 2012, disputou seu primeiro torneio nacional no ano seguinte e, apesar de mudanças de identidade ao longo dos anos – se chamou Keyd Team e Keyd Stars antes do atual nome – nunca deixou o cenário.

Assim, é uma as três organizações mais longevas do CBLoL. Com a saída da CNB do competitivo, inclusive, assumiu o posto de segunda mais antiga do cenário ainda em atividade, atrás apenas da paiN.

Considerando que as três equipes sofreram rebaixamentos e foram ofuscadas no último um ano e meio, essa tradição pode parecer irrelevante, mas não é bem assim. Contar com reconhecimento e apoio de uma torcida que acompanha há algum tempo ajuda no fator moral, especialmente em uma eventual decisão presencial.

Bem-vindo à Selva

A contratação do topo Leonardo “Robo”, que volta à Keyd após pouco mais de três anos desde sua última passagem, trouxe impacto ao estilo de jogo da equipe. Enquanto seu antecessor, o húngaro Szépvölgyi “mumus100” era bem agressivo e gostava de buscar lutas, Robo prefere acumular recursos e costuma trabalhar com a cadência.

Essa característica tem testado a efetividade do caçador mexicano Jesús “Grell”, que foi o jogador de sua posição que mais obteve ouro e conquistou abates na última etapa do Circuito Desafiante. Com os vários estrangeiros qualificados nas selvas adversárias, Grell tem se desdobrado para bater de frente e ajudar seu time a vencer ou ao menos se manter nas rotas. Pelo que foi visto nas últimas semanas, tem funcionado, mas ainda há um caminho longo a percorrer.

Veja abaixo as formações finalistas da Keyd desde 2015:

2014 – campeão do 1º split

Mylon
Winged
SuNo
brTT
Loop

2015 – finalista 1º Split

Mylon
DayDream
takeshi
Emperor
Loop

2016 – finalista 1º Split

Robo
Turtle
takeshi
esA
Baiano

2017 – finalista 1º Split

Yang
Revolta
takeshi
esA
Ziriguidun

2018 – finalista 1º split

Yang
Revolta
tockers
micaO
Jockster

Leave a comment