Veja dicas de limpeza para videogames e computadores

Alerta global sobre o covid-19 inspira cuidados também entre os jogadores casuais

A pandemia do novo coronavirus já provocou o cancelamento de diversos eventos esportivos e de Esports, bem como feiras de entretenimento e até lançamento de produtos. Para os gamers, mesmo em casa, existem hábitos de higiene que se complementam às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e podem servir como prevenção.

O Ministério da Saúde brasileiro orienta que as pessoas lavem bem as mãos e espirrem na parte interna do cotovelo, dentre outras coisas, então isso é o básico. Para usuários de consoles ou jogadores de mouse e teclado, especialmente quem for receber amigos em casa ou for convidado para jogatina no lar do colega, higienizar os periféricos é prudente.

Abaixo, dicas de limpeza:

Álcool no controle

Cotonetes e panos são aliados da higiene (Divulgação)

Estudos iniciais sobre o covid-19 apontam que ele pode resistir até nove dias em um ambiente ou objeto por meio de gotículas. Eliminar esses vestígios com higienização de superfícies, utensílios e afins é uma forma recomendada por autoridades de saúde de prevenir contágio.

O Garotas Geeks fez um ótimo tutorial sobre modos de deixar um console com cara de novo. A combinação de flanela com produtos sem cloro e não-abrasivos é perfeita para deixar o aparelho brilhando, mas para higienizar os controles, que ficam mais diretamente em contato com o jogador, a dica é mais específica.

Segundo o portal, lenços umedecidos são efetivos para desempoeirar e eliminar impurezas nos botões e do cabo (quando houver). Um jeito ainda mais eficiente é utilizar cotonetes com álcool isopropílico (ao menos 50%) e ser cuidadoso em dobras.

Tem que passar pano

Contra o novo coronavirus, todo cuidado é pouco (Divulgação)

O site TechTudo também bolou um tutorial sobre como limpar celulares, tablets e periféricos de computador. A recomendação geral é nunca despejar os produtos de limpeza diretamente nos aparelhos, utilizando panos ou papel-toalha para evitar qualquer dano aos sistemas internos.

No caso de celulares, a maioria possui impermeabilidade e condições estruturais de ser limpo frequentemente com produtos de limpeza comuns e álcool sem serem danificados. Tablets, contudo, costumam ter telas mais sensíveis e exigem produtos específicos que preservem, principalmente, a sensibilidade do aparelho.

Líquidos conhecidos popularmente como “limpa telas” não são difíceis de serem encontrados em mercados físicos e virtuais e, raramente, passam de R$ 20 para frascos de pelo menos 100ml.

Água como base

Equipamentos que ficam próximos de mucosas merecem atenção (Divulgação)

Ainda conforme o TechTudo, para limpezas de teclados, mouses, headphones e outros periféricos comumente utilizados na jogatina, a recomendação é usar ar comprimido para expulsar poeira. A fim de remover bactérias, germes e, potencialmente, vírus, produtos com formulações especiais envolvendo álcool são sempre a melhor pedida.

Outra dica do portal é optar sempre por líquidos à base de água, por seu menor potencial de danos aos equipamentos, muitos deles sensíveis. O mesmo deve ser seguido no caso de notebooks.

Uma coisa importante é que todos os aparelhos e periféricos originais devem vir com manual de instruções e, na maioria das vezes, o próprio fabricante insere textos explicando a melhor forma de higienizar o objeto. Ler as letras miúdas nem sempre faz parte da rotina, mas diminui as chances de estragar o equipamento.

Leave a comment