trk teve a pior estreia pela MIBR desde 2018

Adição de novo jogador a duas semanas de partida difícil, porém, é um paliativo para o desempenho

Alencar “trk” foi a sétima tentativa da MIBR de acertar o time desde quando ainda era SK Gaming e trouxe Jake “Stewie2K” para o lugar de Epitácio “TACO”, em meados de 2018. Sua estreia foi uma das mais ingratas, com pouquíssimo tempo de treino para pegar a FURIA, e o resultado foi o segundo pior desempenho desde Stewie2K.

Considerando apenas o período da nova MIBR, cuja marca foi comprada pelo grupo da Immortals, nenhum jogador novato havia tido estatísticas tão ruins na estreia como trk. Diante da FURIA na última quarta-feira (20/05/2020), o jogador ex-Team oNe teve dificuldade de sinergia e estava simplesmente perdido no mapa Train.

Apesar disso, ele é uma tentativa de a MIBR se renovar e ainda tem trabalho a mostrar. Estreias ruins não costumam condenar a carreira de jogador algum e ele ainda tem tempo de se provar. Abaixo, relembramos outras estreias, excluindo as de TACO e João “felps”, pois eles já haviam feito parte do time em outros momentos e apenas reestreiaram:

Stewie2K (ECS S5 NA 2018)

0 x 2 Cloud9
6 x 16 Cloud9 (Cache)
K-D: 7-17 Rating 2.0: 0.51
22 x 25 Cloud9 (Inferno)
K-D: 18-31 Rating 2.0: 0.75

Diante do seu antigo time, com quem havia ganho um Major, inclusive, Jake “Stewie2K teve uma estreia para esquecer, com o rating mais baixo dentre todos os jogadores dessa lista. Como ele ingressou na equipe ainda na era SK Gaming, não é dele o título de pior estreia pela MIBR. As informações sobre os dois mapas foram separadas porque na ECS, naquela época, disputava-se duas melhor de um jogo (md1) seguidas e não uma md2.

tarik (ELEAGUE: CSGO Premier 2018)

0 x 2 Liquid
8 x 16 (Inferno)
9 x 16 (Cache)

K-D: 26-35 Rating 2.0: 0.8

Falando em pedreira, Tarik “tarik”, que foi contratado para substituir Ricardo “boltz”, teve de encarar logo o time da Liquid, em franca ascensão na época, e o resultado não poderia ser outro: derrota. Apesar do revés, no primeiro mapa jogado na ocasião, Inferno, ele foi o top fragger da MIBR, terminando 15/16.

Tarik foi trazido na tentativa de aumentar a sinergia com Stewie2K (Divulgação/DreamHack)

LUCAS1 (ESL One: Cologne 2019)

11 x 16 fnatic (Inferno)
K-D: 17-20 Rating 2.0: 0.92

Em estatística, Lucas “LUCAS1” teve a melhor estreia pela MIBR desde 2018, substituindo João “felps” para um dos torneios mais importantes do ano e conseguindo um desempenho individual decente. O fato de ter sido uma md1 logo na estreia e contra uma equipe tão forte certamente foram barreiras a serem superadas.

meyern (cs_summit 5)

1 x 1 G2
16 x 11 (Vertigo)
K-D: 15-17 Rating 2.0: 0.89
3 x 16 G2 (Train)
K-D: 11-16 Rating 2.0: 0.81

Se em estatística LUCAS1 teve a melhor estreia, em resultado Ignacio “meyern” foi o único novato na formação da MIBR a conseguir uma vitória na estreia. Como o formato da cs_summit prevê duas md1 em sequência, o mapa imediatamente depois do primeiro foi desastroso, empatando a série diante da G2.

trk (DreamHack Masters Spring NA)

0 x 2 FURIA
11 x 16 (Vertigo)
12 x 16 (Train)

K-D: 21-41 Rating 2.0: 0.72

trk parecia um pouco nervoso em sua estreia e demonstrou um claro desentrosamento com o restante da equipe. Ele ainda teve uns rompantes, com direito a um triple kill na Train, mas foi pouco diante do contexto. Apesar disso, o adversário era a FURIA, que sempre coloca a MIBR na roda, e houve pouco tempo de treino – menos de duas semanas – então há muita água para rolar embaixo da ponte.