Team oNe está perto de disputar seu primeiro Major; entenda

Org brasileira foi favorecida por ‘disbands’ e perda de pontos de outros times

A crise econômica global provocada pela pandemia do novo coronavírus e o advento do Valorant nesse período chacoalharam o cenário norte-americano de CS:GO. Diversos times que disputavam vagas para o próximo Major no Rio de Janeiro, remarcado para 2021, foram desmantelados e alguns atletas trocaram o FPS da Valve pelo da Riot Games. Favoritos como a Gen.G e MIBR ainda sofreram perdas de pontos que praticamente os tiraram da briga e a vaga pode cair inesperadamente no colo da Team oNe.

A org brasileira havia somado apenas 875 pontos nos dois primeiros eventos Regional Major Rankings (RMR) e estava a cinco posições da primeira vaga para o Major até o último evento, finalizado no domingo (18/10/2020) com o título da FURIA. A boa campanha da oNe no IEM: New York, terminando na 4ª colocação, concedeu mais 2031 pontos aos Golden Boys e os colocaram na zona de classificação ao Major (veja abaixo). Entenda todos os fatos que levaram os brasileiros a um posto tão elevado:

Atualmente, oNe iria para a fase Contenders do Major (Liquipedia)

Disband geral

A 100 Thieves, que havia adquirido o time da Renegades em outubro de 2019, anunciou o fim das atividades no FPS da Valve após cerca de um ano e, logo após o vice do IEM: New York nesse domingo, o norueguês Joakim “jkaem” já comunicou acerto com os conterrâneos da Apeks. Justin “jks”, um dos principais jogadores da equipe, é sabidamente desejado por vários times e dificilmente permanece também. Assim, o caminho natural para o time australiano semifinalista do último Major é se desfazer.

Se jkaem não tivesse saído e, com isso, feito a equipe perder 20% do total de pontos RMR, a 100T estaria em segundo na classificação e virtualmente classificada ao Major do Brasil. Mesmo com a saída do norueguês a situação seria confortável, mas com a possível extinção do time abre-se mais uma vaga na América do Norte. Nesse cenário, a Team oNe subiria mais uma posição.

A Bad News Bears desapareceu após o primeiro torneio RMR e tivesse continuado e ao menos participado dos últimos dois eventos também poderia estar à frente da Team oNe.

Saída da 100T pode significar chance de ouro para a oNe (Divulgação)

Baixas nos elencos

Sam “s0m” e Damian “daps”, ambos da Gen.G, migraram para o novo FPS da Riot Games e desfalcaram seu time, que desistiu de participar do IEM: New York e deixou de ganhar diversos pontos. A org, que estava na zona de classificação para o Major, ainda teve uma porcentagem de seu score reduzido pelas baixas e figura atrás da oNe.

A Cloud9, que estava à frente até da FURIA no RMR, desistiu do time para montar um elenco sediado na Europa e ainda desfalcou sua agora ex-equipe do atirador Ricky “floppy”, deixando o grupo em situação praticamente insustentável. Mais uma decisão administrativa que favoreceu os Golden Boys brasileiros e pode significar a primeira participação em Major para Pedro “Maluk3” e cia.

O caso mais sensível aos brasileiros é o da MIBR, que dispensou Epitácio “TACO” e Fernando “fer” após o fracasso de um bootcamp na Europa. Sem time para jogar o IEM: New York e já tendo tido todos os seus pontos anteriores deduzidos por uma punição ao ex-coach e manager Ricardo “dead”, as lendas brasileiras foram mais um caso ruim que acabou ajudando a oNe. Tudo conspira a favor da org de Alexandre “kakavel”.

Golden Major

Para se ter ideia, antes das punições, deduções de pontos e eventuais ‘disbands’, a situação da tabela de classificação norte-americana ao Major era a seguinte:

oNe estava em 11º e com chances muito remotas de chegar ao Major antes do IEM (TechTudo/Liquipedia)

Além da sorte, a oNe também contou com muita competência, é bom ressaltar. Triumph e Chaos, que estavam à frente dos brasileiros na tabela, tiveram desempenhos ruins no último torneio, com a Chaos, inclusive, perdendo um confronto direto para a oNe no grupo B do torneio. Portanto houve mérito dos Golden Boys em aproveitar o momento oportuno e corresponder na hora de trocar bala.

Uma eventual ida da oNe ao Major ainda significaria a possibilidade de 3 brasileiros jogando o principal torneio de CS:GO da temporada, já que a FURIA está praticamente garantida e existe uma vaga reservada para a América do Sul.