Negacionistas usam games para disseminar fake news sobre covid-19

Tática foi revelada em tese de doutorado de jornalista da Unicamp e repercutiu nacionalmente

Negacionistas da pandemia e da vacina contra o novo coronavírus têm usado streaming de jogos para camuflar disseminação de fake news. Em meio a jogatinas de CS:GO, Minecraft, League of Legends e tantos outros, falsos influenciadores inseriram comentários falsos sobre a covid e as soluções para a pandemia. A revelação foi feita por uma reportagem da BBC Brasil com base na tese de doutorado da jornalista Dayane Machado, que analisou o tema após assistir mais de 3,3 mil vídeos no Youtube.

Pesquisadora no Departamento de Política Científica e Tecnológica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), ela afirmou que as restrições de circulação impostas pela pandemia favoreceram a disseminação das notícias falsas. “Aparece alguém na internet dizendo que existe uma cura milagrosa, uma solução para essa crise, e muitos acreditam por causa dessa vulnerabilidade toda”, disse ela à BBC Brasil.

Streaming está sendo usado como cortina de fumaça para espalhar fake news Foto: Divulgação

Qual a culpa dos games?

De acordo com Dayane, influenciadores negacionistas passaram a adotar códigos para falar sobre os assuntos, como chamar o vírus de racoon, palavra em inglês que significa guaxinim mas também é um anagrama para corona. Eles também usaram os vídeos para convidar os expectadores a grupos em outras redes sociais a fim de ampliar a rede de distribuidores de fake news.

A pesquisadora apontou que apesar do sucesso de canais ligados a games no Youtube do Brasil, eles estão menos suscetíveis a checagem de informações sobre a pandemia por parte do time de moderadores da plataforma. Dayane afirmou que os negacionistas começam a transmissão de um jogo qualquer e, enquanto avançam fases ou eliminam adversários, soltam informações falsas sobre saúde.

A reportagem da BBC cita o exemplo do filho do presidente Jair Bolsonaro, Renan Bolsonaro. Ele foi banido da Twitch porque, durante uma streaming ao vivo na plataforma, chamou a covid de “gripezinha” e atribuiu a pandemia a notícias exageradas da mídia.