Conheça o rapper de CS:GO que já fez rimas para kNg, FalleN e outros

Ele já homenageou influenciadores do game e espera popularizar suas gameplays rimadas

Ricardo Luiz da Costa, aos 38 anos, tenta explorar uma cultura que vem se unindo cada vez mais aos esportes eletrônicos: o rap. A contratação do rapper Kant pela FURIA Esports, em março de 2020, escancarou as portas dessa relação e agora Ricardo, que mora em Joinville (SC), quer surfar nessa onda com suas gameplays rimadas e versos para pro players.

O primeiro desafio é conciliar seu tempo entre trabalho como suporte técnico, a dedicação à família e a paixão pela música e games. Ele admite que sua esposa e filha ainda não compreendem bem sua ambição nesse ramo, mas isso não esmorece Ricardo e ele tem conseguido desenvolver seu canal mesmo assim.

“Meu objetivo é melhorar nas produções musicais, nas letras, fazer um conteúdo bom e poder ser remunerado por isso. Queria que meu som chegasse ao pessoal que eu homenageio. O mais importante é que as pessoas gostem do meu trabalho e vejam meu esforço. Se eu pudesse trabalhar só nisso me dedicaria muito mais”, desabafa.

Jogador frequente de CS:GO desde 2016, no passado ele fez conteúdo sobre DoTA 2 e Hearthstone, mas enxergou no FPS da Valve e em seus influenciadores uma oportunidade de crescimento que não encontraria nos demais. Assim, suas rimas mais recentes já chegaram a Vito “kNgV-“, Murilo “MuriloRT”, Nicolai “fkS” e Brandon “BRD”, sempre com feedback positivo, e ele espera que, em breve, caiam também nas graças de Gabriel “FalleN”, outro de seus homenageados.

“O FalleN acho que ainda não viu, mas ele é meu ídolo. É a maior inspiração nos esports que existe, como pessoa e jogador, e para mim ele é expecional”, comenta, esperançoso.

O começo

Apesar de atualmente ele se dedicar ao seu canal, o RLc Games, apenas quando tem agenda livre, entre 2010 e 2015 ele se interessou pela música e tentou seguir carreira como rapper em tempo integral.

“Eu sempre escutei rap e hip-hop. Comecei a ouvir com Gabriel, O Pensador e outros mais clássicos. Em 2010, eu tinha um projeto cultural na Casa da Cultura em Joinville e comecei a fazer umas rimas de improviso para participar de alguns eventos temáticos. Eu me interessei mais e mais até lançar um CD próprio e tentar seguir carreira no ramo – conta Ricardo.

Em meados de 2019, ele voltou a se dedicar mais ao rap e aos games e passou a fazer mais de suas gameplays rimadas. Ele conta já ter trabalhado em Lan Houses no começo do século e ter presenciado a febre do CS 1.6, mas sua verdadeira paixão era o Defense of the Ancients (DoTA), que estourou na mesma época do FPS.

Seus primeiros trabalhos como MC, portanto, tiveram como tema o MOBA da Valve, em parceria com amigos de jogatina. Mais tarde ele se interessou por Hearthstone até encontrar as oportunidades no CS:GO.

Quem quiser conferir o restante do trabalho de Ricardo, pode conferir seu canal no youtube, RLc Games, e acompanhá-lo pelo instagram @rlcgames.