BLAST pode permitir substituições durante partidas

Umadas principais organizadoras de torneios de CS:GO pode mudar os paradigmas do jogo como um todo

A organização dinamarquesa de Counter-Strike, BLAST, contempla a possibilidade de criar uma regra que permita aos times realizarem trocas na formação durante os mapas jogados. A notícia foi dada em primeira mão pelo jornalista Jared “DeKay”, do DBLTAP.com.

Segundo a reportagem, a regra atual da BLAST Premier, principal competição do grupo este ano, autoriza os times a trocarem até dois jogadores de sua formação entre mapas. A regra nunca foi utilizada nos torneios realizados até hoje, mas existe.

Quem vai se dar bem?

Recentemente, a Astralis montou uma equipe com sete jogadores, adicionando Patrick “es3tag”, ex-Heroic/FunPlus Phoenix, e Jakob “JUGi”, ex-North, ao elenco, e é um dos times com maior potencial para aproveitar a nova regra, caso ela se confirme.

Outros times mantêm rosters que vão além dos cinco jogadores, como a org finlandesa ENCE, que tem utilizado a promessa Elias “Jamppi”, ex-SJ Gaming, no lugar de Sami “xseveN” em torneios sancionados pela Valve, pois o pro player está atualmente banido desse tipo de competição.

Essa mudança nas regras pode encorajar orgs a manterem rosters maiores e investirem em banco de reservas, que costumeiramente são apenas eufemismos para quando um jogador não serve mais à equipe. A própria MIBR, que está na iminência de anunciar Alencar “trk”, da Team oNe, como reforço, poderia manter o argentino Ignacio “meyern” na equipe para se aproveitar da possibilidade de substituições. Quem sabe?